Feminismo Negro - Blog da Marcy





.


Feminismo Negro

08/03/2016






Como Surgiu o Feminismo Negro

O feminismo negro ganhou força a partir da segunda onda do feminismo. Esse movimento surgiu devido ao fato do feminismo não ter dado conta de discutir as particularidades da mulher negraNão se trata de uma divisão no Feminismo e sim de um recorte.

A mulher negra por sofrer racismo está em maior vulnerabilidade social, logo ela está mais propícia a sofrer violência , tanto violência doméstica, quanto da violência obstétrica. E são elas também as maiores vítimas de feminicídio.
O mapa da violência de 2015 mostrou que enquanto a violência contra mulher branca caiu 9% a violência contra mulher negra aumentou 54% .

Entendo o Feminismo Negro

Quando se iniciou a onda do Feminismo é bem certo que as mulheres negras também estavam lá, como mencionado anteriormente a questão de gênero une mulheres brancas e negras, porém a mulher negra vivencia situações em seu dia a dia que a mulher branca não vivencia

O sistema não enxerga beleza, feminilidade e sensibilidade na mulher negra,  tanto que o padrão de beleza é sempre de mulher branca. A mulher negra sofre racismo por ser mulher e por ser negra.

Quando se fala em “Fragilidade Feminina’’ fala-se especificamente de um tipo de mulher, a mulher negra nunca foi considerada frágil, ela sempre trabalhou desde o período da escravidão; cuidando dos serviços domésticos, sendo ama de leite de seus filhos de suas senhoras. Quando alforriada virava quituteira para cuidar da família e libertar seus homens ainda escravos.

Atualmente na maioria das vezes a mulher negra está em trabalhos informais, trabalhando na rua, sob o sol para tratar da sua família.

A mulher negra não está protagonizando filmes, séries e novelas, não está mídia, nem nos comerciais, pois alegam que preto não vende. Neste momento você deve está puxando na memória os poucos nomes das que estão ocupando tais lugares não é mesmo?

Mas... reflita comigo,
a população negra soma 52% da população desse país e porque a mulher negra ainda  é minoria ocupando esses espaços?

Estereotipização da mulher negra

Quando não é ridicularizada á mulher negra é hipersexualizada

Hipersexualização do corpo da mulher Negra 

Desde muito tempo a mulher negra é tida como a mulher quente, que gosta de sexo, que é boa de cama. Sendo assim o corpo da mulher negra hipersexualizado e considerado exótico. 

Quem não conhece a expressão da ‘’cor do pecado’’? Isso traz o ar de algo exótico, diferente, gostoso, pecaminoso, impensável, e quase proibido.  Esta é uma forma que permite o patriarcado impor o racismo às mulheres negras até os dias de hoje e o pior ser visto como algo socialmente aceitável. 

Toda essa hipersexualização leva muitas mulheres negras de diferentes classes sociais  ao celibato, resumindo ao termo atualmente conhecido como a ‘’Solidão da Mulher Negra’’.

 Ridicularização do corpo da mulher negra

É comum nos dias de hoje fala-se muito em bullyng, porém a humilhação direcionada aos traços africanos vem atravessando séculos, a sul-africana Saartjie Baartman (1789- 1815) foi uma das principais vitimas históricas. “Apelidada de ‘‘Vênus Hotentote era exibida como atração devido as suas medidas avantajadas.

É comum ver no carnaval pessoas usando a seguinte fantasia: perucas black, corpo pintado de preto e batom vermelhíssimo isso para retratar a mulher negra, ( Nega Maluca). Na TV vários personagens caricatos no qual nenhuma mulher negra se ver representada no mesmo. Isso não deixa de ser uma forma de subjugar a imagem da mulher negra.

Todas as coisas situações referenciadas acima estão presentes na vida da mulher negra, situações essas que são enfrentadas todos os dias a fim de desconstruir tais estereótipos e para afirmar sua identidade.



2 comentários:

  1. Uma mensagem bem propícia para o dia de hoje para aquela que vem ganhando seu espaço, apesar de todas as dificuldades, na sociedade, porém também cabe a nós não esquecermos que somos MULHERES, acima de tudo. Sou a favor da luta pela igualdade, porém jamais perderei minha feminilidade! Há tantas que fazem dessa luta verdadeiras rinhas de briga e acho que não é por aí...
    Bom dia!!!

    ResponderExcluir
  2. Lutemos sem jamais perder a ternura!

    Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir

BLOG DA MARCY
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL